Podia escrever neste post mil e uma linhas, mas nada como deixar falar a quem mais e melhor disto sabe. Não me faltarão oportunidades para voltar e dissertar o assunto.

Pelo que, Nuno:

compreenderás certamente que volte a transcrever, o que partilhaste na caixa de comentários nas origens do COSMéTICAS, ainda enquanto leitor e amigo deste espaço e pessoa com quem hoje co-editas, para minha grande honra.

 

Esse comentário transcrito seria a 'última gota' para endereçar o convite ao Nuno de integrar este projecto de carolice, e nem resistiria a dissocia-lo deste »trilhas 3« de hoje. 

Sobre a história desta que me dizem ser uma raridade de álbum, vinil triplo, editado em Portugal no ano de 1970, em plena ditadura, meses depois do concerto que comemorou recentemente 40 anos, dizer que deverá ser por certo com o mesmo sorriso estampado no rosto que aqui o apresento. O mesmo sorriso, leia-se, do que esboçaria quando o encontrei na banca de antiguidades de Carlos Quintino, em Leiria,  depois de o descobrir encabeçando outro molho de discos, e que apesar da minha decepção por já ter  gasto o orçamento estipulado noutras 'ricas velharias',   teve a amabilidade do mo guardar cerca de um mês, negando inclusive  ofertas mais aliciantes por outros clientes, fiel ao compromisso que assumira. 

Não tive como evitar a lembrança do testemunho abaixo, do PortoMaravilha, e a forma como ele sentira a perda dos seus próprios discos, pelo que tinha de conhecer melhor o que o homem alí dizia... E o que se perdia...  

 

O Tema escolhido, 'Love March' dos  Butterfield Blues Band,  acaba por o ser, não apenas por se tratar do meu preferido, mas porque também antecede o tema relevado pelo Nuno aí mais abaixo, citando-o: "A retomada por J. Hendrix do hino Americano".  Podem ouvir este segundo tema a partir dos 10':40'' do vídeo, e a guitarrada do hino, coisa do outro mundo, e ousada para 1969,digo eu... aos 13':00'' .

Espero que gostem.

MrCosmos.

 

 

  
Portomaravilha, a 18 de Agosto de 2009:
 

"...Ora também perdi os meus dois álbuns vinil de Woodstock nessa inundação.
Festejam-se os 40 anos desse festival e eu gostaria ter esses discos.
A qualidade de gravação era péssima, mas dois extractos valem bem a pena. Se a minha memória é boa após tantos anos : A retomada por J Hendrix do hino Americano e a retomada por Joe Cooker de " A little help for my friend" [ver aqui: link]

 

Woodstock a última grande missa hippie, logo após Maio 68, marcará as mentalidades. Os Rollings tentarão organizar um festival concorrente que terminará no horror com mortos. Os Angels invadem e matam com sticks de bilhar espectadores. Mike Jagger impotente assiste ao espectáculo.

Todavia, o Poder da Flor ficará. 

A luta contra a guerra no Vietname é ganha e uma obra prima nascerá : "Apocalipse now ". Os Americanos exorcizam a guerra.
Apesar de ter chovido sobre Santiago, veja-se o filme "il pleut sur Santiago / queda de Allende/ a Revolução dos Cravos , um ano depois, tal um castelo de cartas , fará cair quer o Franquismo quer a Grécia dos coloneis, atravessando o Atlântico. Daí Fado tropical de Chico Buarque ( o Rio Amazonas que corre em Trás os Montes ) e a retomada desta melodia por vários autores internacionais.

Em Portugal, o grafismo liberta-se. Pode re-ligar-se com a sua memória, oprimida durante mais de 4 décadas. A grafia dos blogs pt é fantástica.
A Brigada Vitor Jarra (nome em honra do guitarrista Chileno Vitor Jarra que ficou sem mãos cortadas pela ditadura de Pinochet ) recupera um enorme espolio musical ( ainda hoje mal aceite ) com séculos de história, mostrando a diversidade e costumes de Portugal.
Etc, etc.

Um vento soprou :

Rene Dumont, em 1974, candidato às eleições Francesas, dá a volta à França em bicicleta para defender as ideias ecologistas. Ao mesmo tempo , Sérgio Godinho cantava um tractor, um tractor...
Rene Dumont teve , salvo 1,09 de votos.
Mas desde então , um tractor , um tractor, a tomada de consciência ecológica cresceu.
Já nenhum partido , da extrema direita à extrema esquerda, se atreve a pôr em causa a sua necessidade vital.

Talvez sejam estes os sopros trazidos pelo vento do poder da flor.
Poderia também acrescentar que, paradoxalmente, pelo menos em França, quer a direita quer a esquerda, começam a fustigar a noção de materialismo. Mas talvez seja cedo para adivinhar as reais intenções.
Desculpa lá se chateei . Eu quando começo a escrever...
E Viva o Porto !
por MrCosmos | link do post
Paulo ,

O prazer é todo meu.

Bem hajas pela memória.

Nuno
PortoMaravilha a 24 de Fevereiro de 2010 às 13:45

foto perfil.jpg

pauloc.jeronimo@gmail.com

pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Controle de invasão ET
comentários recentes
Merci pour le partagehttp://boomlasers.alzawaia.co...
Hand ball is actually a nice game to watch. I firs...
Children are not good with lies. They doesnt know ...
Woww!!! I am glad you have shared this old picture...
Alors, dit-il,Au Revoir ! , dit-elle. Alexandre O'...
Jovem, apesoado, dotado, submisso, procura homem d...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
.