. Não existem adjectivos para classificar a última obra de

. Jodorowsky e de Janjetov : O-G R E G O-D.

. Que tal verificar os óculos ? OG & OD ?

. Este duo mítico adaptou livremente à Bd o relato de

. Jules Vernes, Deux ans de vacances.

. O cenário é de Jodorowsky. O desenho e a cor são de

. Janjetov.

 

. O Sloughi é uma nave espacial que leva em seu seio oito

. herdeiros das principais famílias da galáxia. Estes são

. acompanhados por um robot e um escravo.

Rapidamente, as rivalidades aparecem e o Sloughi em perdição desagua num planeta desconhecido.

Para Jodorowsky, esta Bd, inspirada do relato de Jules Verne, é um símbolo que alerta para a podridão da nossa civilização que nos conduz para o abismo.

 

 

Imagens : Capa do álbum e pormenor duma vinheta.

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

Segundo o dicionário Francês Le Robert : Autodafé.

Segundo o grande escritor Búlgaro de língua Alemã, Elias Canetti : Auto-Da-Fé.

Auto-da-Fé ou Autodafé pouco importa. Para a história da humanidade ficou esta palavra bem Portuguesa.

Elias Canetti foi Prémio Nobel de literatura em 1981.

 

 

Imagens: Libération de 7-05-2010 & capa do livro de Elias Canetti

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

Na terça-feira 22 de Junho, Karl Lagerfeld desenhou a actualidade do dia no diário Libération.

Na página 15, dedicada ao mundial 2010, Karl Lagerfeld ilustrou os resultados da véspera com um desenho sobre Cristiano Ronaldo.

 

Cristiano Ronaldo é muito mais que o simples e bacoco futebol.

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

.
Então não é que, quando vários operadores retransmissores do Mundial de Futebol 2010 pensaram em omitir as vuvuzelas de suas emissões, eis que a YouTube se lembra de disponibilizar a inserção do som mais característico e polémico alguma vez existente num jogo de futebol...
Provocação?
.
Basta aceder a qualquer vídeo relacionado com futebol: por exemplo aqui .
PC
por MrCosmos | link do post

 

 

[clicar para ampliar]

 

Decorriam os anos setenta. Em 1977,  A cidade de Metz apresenta o seu habitual Festival Internacional de Ciência-Ficção.

No programa há um filme que desperta interesse : Star Wars .

No fim do filme, Mézières conta : " Parece uma adaptação de Valérian ao cinema".

Star Wars um palimpsesto da Bd  Valérian et Lauréline ?

Note-se, quanto a este tema, a falecida revista Pilote já ironizava em 1983 sobre este assunto.

 

 

Este post deve ser lido como a continuação de :

Fundação e Star Wars : A vitória do Saber sobre a Espada e Valérien et Lauréline os pais de Star Wars?

Imagens : Tomo nº 1 da colecção completa da Bd Valérian et Laureline, ed. Dargaud

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

 

 

Quando a memória nos faz ser Humanidade !

" Debaixo da apartheid não éramos suficientemente brancos e agora não somos suficientemente negros. "

Palavras dum mestiço que mora no Cabo.

 

E agora palavras dum narrador Angolano:

" Nasci na Gabela, na terra do café. Da terra recebi a cor escura do café, vinda da mãe, misturada ao branco defunto do meu pai, comerciante português. Trago em mim o inconciliável e é este o meu motor. Num universo de sim ou não, branco ou negro, eu represento o talvez "

 

Textos : Libération, 4 de Junho de 2010, p.9 e Mayombe, Pepetela ed. 70, p. 16

Imagem : Reprodução, Óleo sobre Tela, Mestiço, Cândido Portinari, 1934

Nuno

Lorsque la mémoire nous fait être Humanité !

"Sous l'apartheid, nous n'étions pas assez blancs et maintenant nous ne sommes pas assez noirs."

Des mots d'un métis habitant Le Cap.

 

Et des mots d'un narrateur angolais :

"Je suis né dans la région de Gabela, le pays du café. J'ai reçu la couleur noire de ma mère qui a été melangée à celle de mon regretté père, un commerçant portugais. Je porte en moi ce qui est inconciliable et cela est ma force. Dans un univers qui ne comprend que le oui ou le non, le blanc ou le noir,  je représente le peut être. "

 

Textes : Libé, 4 juin 2010, p. 9 et Mayombe, Pepetela, ed.70, p.16

Image : Reproduction, toile : Mestiço, Cândido Portinari, 1934

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

O País enterrou ontem o homem sem ter verdadeiramente conhecido o escritor.

Aprenderá algum dia o povo português a ver, a ler, a compreender ou reconhecer o seu (e até a data, único) Prémio Nobel da língua Portuguesa?

 

A avaliar pelos comentários que se ouvem entre os mais comuns dos Portugueses, fica  a dúvida...

por MrCosmos | link do post

 

 

 

 

Nunca um livro me pareceu de tão grande actualidade :

Clandestines de la Paix : Israéliennes et Palestiniennes contre la guerre


Valérie Pouzol, apoiando-se em inúmeras entrevistas e arquivos pessoais, retraça a crónica praticamente desconhecida de encontros entre militantes pacifistas Isrealianas e Palestinianas.

É a história de mulheres que recusam serem mães de mártires no âmbito de relações de guerra complexas.

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

No quinto dia da Copa do Mundo, o canal com portagem Canal Plus e TF1 decidiram apagar certas frequências sonoras pertubadoras, sem que a ambiência geral do estádio fosse modificada.

 

Os comentários dos ditos especialistas de futebol e outros emprestados são mais importantes que o zuzum das Vuvuzelas.

Explicam que o importante são as reacções do público : As verdadeiras reacções do público.

Pelo passado, houve quem falsificasse a imagem ! Hoje há também quem falsifique o som !

O que o incomoda os brilhantes comentadores da televisão é que a Vuvuzela expressa o movimento e vida.

A Vuvuzela não é racista, não é sexista, não é homofóbica...

Algo que os mesmos comentadores não sabem fazer. Como fariam para sobreviver sem uma gracinha racista, sexista ou homofóbica ?

 

É que no fundo : Os comentadores de futebol falam de tudo menos de futebol.

Já ouviram algum comentador de futebol explicar como se deve dominar o esférico ou a bola?

E Pronto : Ouvi hoje Vuvuzelas ao vivo pela primeira vez em França.

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

"Os golos são como o ketchup. Quando aparecem vêm todos de uma vez."

Cristiano Ronaldo - 13.Jun.2010

 

Cartune: Henricartoon / Tema Musical: Ketchup (Maria) - Quim Gouveia 1995

por MrCosmos | link do post

 

 

 

Durante noventa minutos a Vuvuzela sopra.

Sopra sempre, acompanhando os bemóis do jogo. Cala-se aquando o tocar dos hinos e abafa os gritos racistas, sexistas, homofóbicos... dos adeptos.

Parece que incomoda o telespectador e os comentadores.

Que estes passem a comentar a Fórmula 1 !

A Vuvuzela pobre e mal educada chegou para ficar.

 

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

Passei o ano a ler, a seleccionar, a cotejar, a orientar... "dossiers" sobre vampiros.

Drácula ou Nosferatu ninguém conhece !

Os novos vampiros estão na moda e são :

1. Adolescentes

2. 3. 4. Perfeitinhos, glamour e sexy ( ? )

Ponto positivo : São tolerantes.

 

 

Fotos : Next, Junho 2010

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

 

 

Kate Moss, top modelo, fotografiada por Sam Taylor-Wood lembrou-me este título como reflexão linguística !

Plural lá e singular aqui !

Este post pode ser lido como a continuação de As línguas têm um sexo.

 

Foto : Next, Junho 2010

Nuno

Kate Moss, top model,  photographiée par Sam Taylor-Wood a inspiré le titre du post. Simple abordage linguistique.

Singulier ici pluriel lá-bas.

Ce post peut être lu comme la continuation de As línguas têm um sexo.

Source : Next , juin 2010

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

 

Com o Euro 2004, o sentimento de sebastianismo popular chegaria também a Selecção Nacional. O show off prolongou-se. 2006, 2008, 2010...

O texto de hoje Já tem dois anos, mas pela sua actualidade pensei em recupera-lo, e rezava assim:

 

No sábado 7 de Junho, dia de abertura oficial do Euro 2008, os Espanhóis em Madrid viviam a vida deles como o que imagino que devam ser os sábados madrilenos. Tudo bem que a sua selecção só se estrearia na quarta-feira a seguir, mas, no país onde “Portugal é Lisboa e o resto é paisagem”, já se respirava selecção um mês antes. Fazendo um zapping pelos canais de emissão aberta da televisão espanhola, não conseguia descortinar que o Euro já tinha arrancado. No País onde “Portugal é Lisboa e o resto é paisagem” , um mês antes contavam-se os dias para o arranque do Euro, porque - estava profetizado - a Selecção Portuguesa  ganharia o Europeu.

 

Bandeiras Espanholas não faltavam por Madrid. Nos edifícios públicos, museus, alguns hotéis, na fatídica Estação de Atocha…

No País onde “Portugal é Lisboa e o resto é paisagem” a bandeira até já dá como peça de vestuário, assim haja imaginação! A Selecção  é digna das maiores Honras de Estado com horas e horas ininterruptas de emissão nos médias a propósito dos "prometidos" levantarem voo ao céu num avião  baptizado por seu nome de «Esperança»

A deslocação ao país vizinho passou-se, e de volta, cá estamos: “É Dia da Raça”, diz Sua Excelência Presidente Cavaco, num dia 10 de Junho de Portugal é Lisboa  (que o resto da paisagem prepara-se para as paralisações dos camionistas (“são os maiores!") e lá voltamos a saga da selecção que, profecia das profecias, ganharia o Europeu de 2008...

Mas não, cedo saberia como se perderia, e pouco depois quem calmamente o ganharia.

 

Embandeirar em arco, são coisas típicas do Português. Já «nuestros hermanos», fizeram jus ao verso da melodia: “Há muito quem beba do vinho, e coma em pratos de marfim. A gente, primeiro come a relva e faz a festa no fim”.

 

Boa Sorte Portugal!

PC Jerónimo da Silva

publicado no Jornal 'O Portomosense' de 10/06/2010

Texto citado original aqui

por MrCosmos | link do post

 

 

 

Não sei se é uma coincidência ou não. André Malraux declarou que o século 21 seria religioso ou não seria.

O que é certo é que a nona arte desde há alguns anos tem-se dedicado, em parte, ao religioso, ao esotérico, ao espiritual...

Ou melhor dizendo, à vida, à morte, ao sangue como elixir de juventude.

 

E com obras de grande qualidade.

 

Pondo de lado as obras que dizem respeito ao vampirismo, fenómeno de moda, exceptuando-se talvez e honra lhe seja feita a Bd de Sylvain Cordurié e Laci, Sherlock Holmes & les Vampires de Londres, existe uma excelente criação que toca as origens do religioso e do humano.

Os dez tomos da série, Le Décalogue, são uma real obra prima. Independentes uns dos outros, estes dez tomos podem ser lidos de frente para trás ou vice versa. Mas só uma leitura dupla ou nos dois sentidos permitirá uma real compreensão do conjunto da obra.

Talvez me engane, mas penso que é esta obra que desencadeia outras belas obras. Como por exemplo, Le Pape Terrible de Jodorowski já citada neste espaço.

 

Les Gardiens du Sang, Tome 2, Didier Convard, Denis Falque, André Juillard, Paul


Logo após a série Le Décalogue aparece quase a seguir, a série Le Triangle Secret, concebida e desenhada pelos melhores nomes da Bd.

I.N.R.I , Hertz e Les Gardiens du Sang formam um conjunto de interrogações que nos remetem para a essência da humanidade. Desde os tempos mais remotos o homem sempre procurou domesticar a morte.

Em 1104 cinco cavaleiros Franceses partem para Jerusalém. Entre eles, Hugues de Payns fundador da Ordem dos Templários. Uma ordem maldita? E qual a ligação desta com a Ordem de Cristo ou os Rozacruz?

Desenham-se já os combates de máscaras, de bastidores num mundo obscuro entre o Vaticano e os Maçonicos ?

 

"Não sou de nenhuma época nem de nenhum lugar" afirmava Cagliostro.

Frase que é o alicerce da terceira fase de Le triangle Secret : Les Gardiens du Sang.

Qual foi a alquimia que permitiu a experimentação sobre o primeiro iniciado ? Como identificar ou analisar o sangue, a adn do primeiro imortal ?

Quem conhecia a sepultura do Imortal ? Quem escondeu a existência do irmão gémeo ? Quem traiu o segredo ?

Tudo isto é história ficção. E o leitor sabe-o. Mas, aceitando o pacto de leitura, o leitor é obrigado a informar-se.

 

L'Étoile Mystérieuse - Hergé

 

Não deixa de ser curioso que não haja nenhuma Bd dedicada às Testemunhas de Jeová. É certo que a história dos TJ não tem nem o carisma enigmático da história dos Templários, por exemplo.

A Bd já cobriu praticamente todos os temas. Sabemos que a organização dos TJ destilam milhões. Assim, porque não pensar num inquérito fiscal sobre os TJ ?

A obra de Vranckem e Desberg, I.R.$., excela neste tema. O controle fiscal das seitas e outros organismos ou organizações.

Parece-me um fenómeno tanto mais curioso que o único a tratar os TJ foi Hergé na L'Étoile Mystérieuse. Embora indirectamente.

 

Fica a pergunta em suspenso...

Nuno

por PortoMaravilha | link do post

foto perfil.jpg

pauloc.jeronimo@gmail.com

pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Controle de invasão ET
comentários recentes
Hand ball is actually a nice game to watch. I firs...
Children are not good with lies. They doesnt know ...
Woww!!! I am glad you have shared this old picture...
Alors, dit-il,Au Revoir ! , dit-elle. Alexandre O'...
Jovem, apesoado, dotado, submisso, procura homem d...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
.