Dizem-me que este é um complexo que existe ou existiu num passado recente um pouco por todas as sociedades de países que foram outrora colonizadores. A ideia deriva duma pseudo atitude envergonhada mas não claramente assumida, de que executar "trabalhos manuais", desprezíveis que são - até porque historicamente estão associados à mão de obra escrava, ou nas décadas mais recentes, à população analfabeta - não será uma ambição por aí além louvável... Cidadão que se preze almeja um oficio mais "intelectual", investirá nisso, desmedidamente se necessário. 

 

Acrescentarei eu que no caso português, como em demais outras matérias, o problema agrava-se, porque, neste capitulo da educação e formação para o mercado de trabalho, levamos mais de 20 anos de atraso em relação à Europa, iludidos que vivemos durante este tempo todo com utopias megalómanas que resultam em conclusões do género: "a atual população de jovens portugueses que chegam ao mercado de trabalho é a melhor preparada e qualificada de todos os tempos".  A questão que se impõe é: qualificada para que? 

Este governo cairá (um dia), não porque em abstrato a linha orientadora delimitada inicialmente fosse de todo errada - era evidente que tínhamos de descer à terra e passar a viver à medida das nossas posses, deixar de nos armar em "novos ricos" - mas cairá então um dia este governo, de tanto baixar as calças e se prostituir a soldo do país que ousou outrora sonhar em desenhar uma cruz suástica para toda a Europa.Dai que faz notícia hoje o Ensino Profissional (EP). Parece que o atual ministro com a pasta da educação, Nuno Crato, quer-me convencer, a mim e a uns quantos que, se o vamos fazer mais e melhor (o EP) é porque a Angela Merkel o demostrou mandou. Sim porque para bom entendedor meia palavra meia notícia (como esta) basta.  

 

 

Deixemos-nos de merdas, que isto não é uma questão de imitar ou ser cordeirinhos dos Alemães e os Portugueses sabem disso muito bem. A lavagem cerebral que determinados políticos bem como o "4.º poder" - a imprensa voraz - gosta de fazer ao público tem tanto de ridículo como de excecional!
O Ensino Profissional em Portugal já tem barbas. Já se tentou implementar e discute-se há muito ano. Salvo erro meu, o espirito subentendido seria o de uma evolução do antigo modelo das Escolas Técnicas, Comerciais e Industriais das quais não sou contemporâneo. Mas o lobby das universidades que rebentavam como cogumelos nos anos 90, aliado ao complexo tuga que se instalou entre os pais da Geração de Abril de que só quem fosse Doutor ou Engenheiro é que era alguém na vida, até porque em boa verdade era essa a realidade que os mesmos viviam, nunca permitiu que esta politica  tivesse pernas para andar.


Por mim falando, pelo menos há 2 décadas, quer desde que conclui o 9.º ano e fui desafiado a integra-lo (o EP), quer pelo tomar conhecimento mais de perto do estado do Ensino enquanto membro executivo de algumas Associações de Pais e Encarregados de Educação que integrei, que defendo esta modalidade de ensino profissionalizado como forte mérito provável de sucesso em grande parte de muitos casos de alunos na entrada e eventual conclusão do ensino secundário. Nesse tempo mais atrasado, inicio dos anos 90 (Governo de Cavaco Silva), existiam directrizes politicas do meu ponto de vista excelentes, não obstante tratar-se do mesmo ministério que pôs a mesma Geração Rasca de estudantes a virar o cu ao ministério da educação - uma vez mais pelo lobby das universidades querer vingar (pagamento de propinas). Recordo que, enquanto aluno a frequentar o secundário em regime profissional tal permitiria p. ex. acumular de apoios monetários (subsidiados pela UE e empresas envolvidas) na ordem dos 30 Contos de Reis por mês (150,00€), isto numa altura em que ainda era cultura enraizada nas famílias os jovens daquela idade começarem a ganhar dinheiro em detrimento dos estudos, e que o ordenado mínimo nacional rondaria os cerca de 40.000$ (200,00€).

 

 

No caso que conheci por dentro, mas havia várias outras soluções no distrito, era um Curso Secundário com a área profissional de desenho de Moldes assistido em CAD CAM, apoiado por várias empresas na Marinha Grande. Houve até vários e variados cursos que arrancaram mas que nunca se percebeu o porque da pujança inicial destas modalidades de ensino secundário profissional arrefecer num ápice, acabando praticamente delegados à gaveta e alí permaneceriam durante vários anos em Banho Maria.

 

Deixou-se cair inclusive tal modalidade num descrédito total. Ainda hoje esta forma de ensino é considerada ou olhada por muitos pais e professores como a solução obvia para alunos burros... Assim como o Ensino para adultos, chamem-lhe "Novas Oportunidades" ou seja lá o que quiserem, continua a pôr em alvoroço a pudica sociedade portuguesa que não admite depois de tanto dinheiro e prestigio pretendido para os seus filhos, que se venha agora atribuir equivalencias aos pobrezinhos!

Há mais de 5 anos que se vinha notando um esforço considerável pelo ministério da educação em tentar recuperar esta modalidade e tempo perdido com o EP. Assim como há varios anos um punhado de profissionais lutam pela credibilização do reconhcimento do sistema de ensino a adultos muito para além da mera estatistica, a partir do desenvolvido das competências adquiridas, não obstante casos tipo "Relvas" fazerem questão de os enxovalhar - o que não deixa de ser curioso: este caso colocou as próprias e insuspeitas todas poderosas Universidades no centro da questão. 


Mas Pronto... hoje o Expresso quer-me convencer que se o vamos fazer (reforço do EP) é porque a A. Merkel mandou. Tá bem abelha! Esqueçam isso.

Conforme o slogan parvo que a empresa alema de grande implementação em Portugal, a Media Markt, gosta de lembrar aos matcho-mans tugas ou aos doutos inteligentes como os vídeos do Prof. Marcelo"eu é que não sou parvo". Se há coisas que interessam e muito ao país de A. Merkel, é saber por exemplo se os latinos portugu€s€s já decidiram qual o próximo carro de alta cilindrada em que que se vão montar. E nesta luta renhida pela defesa dos valores da indústria automóvel europeia até a subsidiaria do bon ami François, que se sabe ser mais "camarada" dos pobrezinhos, Já anda em bicos dos pés a oferecer Renault Clios à assembleia da República! E porque não Fernando Assis? Vide aqui. 

 

 

 

 Paulo C. Jerónimo

por MrCosmos | link do post
Texto muito interessante que levanta perguntas de fundo.
Parece-me que a sociedade pt sofre duma carencia de liberdade de imprensa. Embora não leia todos os diarios pt , verifico que um grande silencio é feito quanto aos muitos mil milhões de euros (e não so ' / a ue também facilitou a formação de técnicos com seminarios , estagios pagos...) dados pela UE. Mas a este dinheiro ha ' que acrescentar as remessas dos emigrantes que, apesar de terem diminuido , também representam muitos mil milhões. O que foi feito com esse dinheiro?
Não me vou juntar àqueles que dizem que os politicos são todos corruptos. Penso que o que aconteceu foi mesmo miopia politica e,sem duvida, a governança de Cavaco e outros liberais em 1986 foi desastrosa. Não houve investimento nem na cultura, nem realmente na educação, logo, na tecnica.
A region de Paris tem cerca de 14 milhoes de habitantes. O ensino é grauito até ao 12°ano assim como os livros escolares... Parece-me que fica mais barato financiar para 9 milhões do que para 14... Não foi nada feito culturalmente... tudo concentrado em Lisboa que segundo me dizem continua uma cidade da provincia ". Quanto ao turismo, este não tem estruturas. Excetuando o club med no Algarve, não existem estruturas mais flexiveis e mais baratas que ofereçam um enquadramento, actividades para adolescentes e adultos. Sei isto porque procuramos e não encontramos para estas ultimas ferias grandes. Em França ha ' imensas. Não um acaso se a França é o primeiro destino turistico do mundo.
E voltamos talvez à palavra chave: megalomania.
Se o fascismo foi um sistema ba'rbaro em que a taxa de mortalidade infantil era uma das mais altas do mundo e a fome tanta que os casarões ricos tinham um guarda nocturno a guarda-los, a ideia do"orgulhosamente so 's" foi dramatica. Manoel de Oliveira deixa entender isso no seu filme Non ou vã gloria de mandar"; como também Fernando Pessoa quando escreve que "o mito é o nada que é tudo".
Mas talvez o pior é pensar que Portugal interessa à Europa. Portugal representa 2% da economia da UE...
Portugal tem trunfos e sem duvida a sua variedade cultural num espaço tão pequeno não tem igual na Europa. Mas po^r em valor essa riqueza pede ensinos tecnicos e culturais... Artista de circo é uma profissão, por exemplo. O problema não é que as pessoas vão ao café mas o que vão fazer ao café.

Talvez esteja longe da problematica não sei.

Nuno

obs: Quando nos anos 80 atravessei a Alemanha impressionou me o numero de bases americanas. Qual Merkel? Obama, a sua colonia Inglaterra e o quintal desta detestam a ideia duma europa independente. O blog "Coulisses de Bruxelles" na faixa lateral deste blog tem atualmente videos interessantes de discussoes no parlamento europeu a proposito da adesao britanica.
Quanto aos carros, penso que a grande batalha que se vai travar desde o ano que vem sera' em torno do carro electrico. Renault ja' teria um prototipo pronto...
PortoMaravilha a 13 de Novembro de 2012 às 23:17
Excelente reflexão a que acrescentas Nuno.

Das várias reflexões aqui "indigitadas" :-) a que fez soar a campainha de forma mais estridente foi esta:

"Mas talvez o pior é pensar que Portugal interessa à Europa. Portugal representa 2% da economia da UE..."

É bem provável ou verdade o que dizes. Mas pondo de lado a questão económica (nunca foi o nosso forte, não ser talvez quando dominamos a rota para a India) sei que também concordaremos que o os Portugueses em termos de relacionamentos, ou se quisermos, diplomacia, são um dos povos mais intrigantes, pela positiva.
Há quem se auto-intitule, enquanto Português, como pertencente mesmo ao "Povo mais Humanista do Mundo" , e eu compreendo ou vejo a lógica de quem argumenta isto. Sobretudo quando me dizem também alguns supostos entendidos na matéria, que Portugal, sendo o país que é, com o tamanho e numero populacional que tem, trata-se praticamente do país no mundo com maior representação institucional estrangeira presente no seu território (Embaixadas / Cônsules).

A ser isto verdade, é provável que sim, Os Pt's têm aqui se calhar uma questão ainda mais preponderante do que a económica para esmiuçar...
Porque os Pt's têm um relacionamento de fraternidade com as suas ex-colónias? Como se explica uma revolução dos cravos? Porque agora este é o único pais que intervencionado por uma troika que protesta na rua com "abraços" às autoridades?

Isto, e muito mais, intrigará muita gente de certo, e deve de facto ser um case study internacional. Digo eu...
Porque os embaixadores estrangeiros se não estão cá em defesa de seus concidadãos (pois não temos assim massa estrangeira que justifique), pelos nossos belos Pasteis de Belem, ou Vinho do Porto também não acredito que seja... e até o Cristiano Ronaldo não mora cá... porque será então?
MrCosmos a 14 de Novembro de 2012 às 09:47
Na concurre^ncia entre pai'ses afirma-se como pote^ncia aquele que tem representações diplomaticas em todos os pai'ses. E afirma a sua existencia aquele que tem representaçoes em todos os paises.

Eu continuo a pensar que em Portugal existe a mania das grandezas e de que os Portugueses são especiais. Pessoalmente, não vejo o que ha' de comum entre Salazar e Souza Mendez como também não vejo o que ha' em comum entre um desempregado Portugues e Durão Barroso..

Os novos trabalhos e estudos sobre a histo'ria tem permitido ver o mundo diferentemente. E poderia escrever: no seio da Peninsula Ibérica a etnia Portuguesa tem uma lingua que se diferencia da das outras etnias devido ao emprego dum tempo verbal especifico (infinitivo pessoal); ja' totalmente com raizes distintas a lingua das tribos residentes nos Pirineus e por ai' fora.

Quanto às manifestações pacificas tu vais ver o que vai acontecer quando a classe média começar a ficar realmente sem nada. Em Espanha ja' foi dado ordem para que os alojamentos endividados ja' não fossem confiscados pelos bancos.

Tentar encontrar uma especificidade a todo o custo é também uma maneira de fugir à realidade?
Não foi preciso esperar muito Nuno.
Já hoje ao final da tarde houve recurso a violencia pesada perante os confrontos entre manifestantes que protestavam frente a da Ass. Rep. e policias de intervenção que responderam à bastonada. É a noticia destaque do fim de mais um dia de Greve geral.
MrCosmos a 14 de Novembro de 2012 às 23:03
Paulo, ainda esperei até hoje para ver se lia alguma coisa sobre essa tema'tica mas não sai'u nada de especial por aqui. Carga pesada? Aqui os CRS (=GNR) quando carregam varrem tudo até nos cafés entram. Penso que a imprensa não falou porque a greve não deve ter sido tão massiva quanto isso. Por outro lado se ha' so' imagens de Lisboa... é como o resto do pai's não mexesse. Como se Portugal fosse so' Lisboa. E' uma primeira alerta mas a classe média ainda não perdeu muito, não é pobre por agora.
O governo atual é a favor do fim do estado. A este proposito tenho a impressão que os Portugueses confundem (como os Gregos) governo e estado. Li que os ministros do atual governo provem todos do ensino privado; no anterior so' Socrates vinha do privado e que o ensino privado proporciona mais circulação de dinheiro que a liga pt de futebol...
O video feito aquando a visita da chanceleira é de facto vergonhoso... Que culpa tem ela das escolhas, da economia paralela, do trabalho infantil (encontrei uns textos do publico sobre isso) dos anos 90...
E' sabido: Quem pensa que o saber fica caro que calcule o custo da ignorancia.

Nuno
PortoMaravilha a 18 de Novembro de 2012 às 23:57
Atendendo à habilidade que demonstro sempre que tenho de fazer algo cá em casa, bem gostaria que a minha educação tivesse sido mais prática e menos "intelectual". Abraço!
Rafeiro Perfumado a 24 de Novembro de 2012 às 16:20
Jorge R.F. é sempre um prazer saber que andas aí :-)

Nuno: és terrível! A partir de uma questão (o post) consegues sempre abrir horizontes para meia dúzia de perspetivas relacionadas paralelas. Excelente.
Gosto de interrogações. Até dão Tags aqui no Cosméticas, lol!
MrCosmos a 26 de Novembro de 2012 às 12:51
I thank you for giving such good information on this matter and I think it will be helpful for the investor.
cubot phones a 10 de Junho de 2014 às 04:43
this is very useful to me,I totally agree with your point, you are a good writer, may I ask you to write something for my no matter you take it or not, thank you for your post.
toy manufacturer a 20 de Maio de 2015 às 07:14
Export and wholesale toys manufacturing company as Disney supplier in China.Factory passed ICTI,Disney Fama.Custom plastic toys,plush toys,stationery sets and promotional gifts.
disney stationery set a 20 de Maio de 2015 às 07:21
nice post, I can see your point, it's very different from others, good work, thanks for sharing, please keep updating.
custom made toys a 20 de Maio de 2015 às 07:26

foto perfil.jpg

pauloc.jeronimo@gmail.com

pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Controle de invasão ET
comentários recentes
Hand ball is actually a nice game to watch. I firs...
Children are not good with lies. They doesnt know ...
Woww!!! I am glad you have shared this old picture...
Alors, dit-il,Au Revoir ! , dit-elle. Alexandre O'...
Jovem, apesoado, dotado, submisso, procura homem d...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
.