The famous Madger's back heel goal that baptize this type of move in the Final of the European Champions Cup

  

When I returned to Portugal in 1983, FC Porto was taking its first steps on a long journey that goes on still today.

After doing a long "journey in the desert" fasting for 19 years without a title from the Portuguese League (1959 - 1978); it was the duo of Jose Maria Pedroto (Coach) and Jorge Nuno Pinto da Costa (Head of Football Department) who gave back the taste of victory to the blue and white adepts of the Portuguese championship in 78/79 season. It was under Américo de Sá presidency, and this was the starting point to a new cycle of many exuberant victories.

 

The “Futebol Clube do Porto” has always had in its matrix the practice of the football sport, being the oldest football club in Portugal, founded in 1893 by António Nicolau d'Almeida, a merchant of Oporto Wine who has discovered football on his travels to England, however, the Club has always paid special attention to the other sports too.

Jorge Nuno Pinto da Costa, who had began in the sports leadership with the section of  Hockey Skates of its hometown the so called "Invicta” - the very Noble and Loyal City of Oporto" (D. Maria II, Queen of Portugal) ascends to the presidency of FC Porto in 1982, marking a definite turning point in the club history.

 

Concerning sport FC Porto wins in the very same year its first international title: the Cup of the Cups Hockey skates and two years later, reaches the final of the same competition but this time in football, losing the Cup against “Juventus”. The street hockey, which until 1982 did not have any title - national or international - made the Cup - Winner Cup - the first step in a journey towards the top of Portugal and World top… Back to the Winner Cup it won several Cups in 1983 winning a "pentacampeonato" (5 consecutive championships) between 1982 and 1987 and was crowned Champion of Europe in 1986 and 1990. Concerning athletics, Aurora Cunha adds titles, she won the Road World Championship 3 consecutive times (1984/85/86).

 

When I arrived to Portugal, the new cycle initiated by Pinto da Costa had only a few months, but beyond the major factor that was the equipment of FCP, and also the City where I lived and had this football club - San Sebastian. There was Paulo Futre a football player hired from the ranks of SL Benfica was giving the first signs around the world, and I also succumbed to his talent, making me one of his enthusiastic fans.

Futre and Gomes - Fernando Gomes: a duo of advanced players that made "weep" large crowds, some with joy and other for disappointment or terrible envy...

 

Yes, I cried, and I remember perfectly even being eleven years old, sitting in a kitchen bench, watching the game in a black and white television, and there was my Porto: in the final of the trial queen of the football competitions: The European Champions Cup, now called UEFA Champions League.

We were in 1987 when it was the "great glory" of FCP concerning football, with the conquer of this trophy, the European Champions Cup in Vienna against Bayern Munich with a memorable goal from heel Rabah Madjer, which consequently put the team playing in the Intercontinental Cup against Peñarol of Montevideo, during this match the Portuguese team won, and that “only” represents the title of the World Champion Club! And finally "we" played the European Super Cup in 1988 against the Amsterdam club - Ajax.

 

Also internally FC Porto began to draw a domain that has extended till today.

The 1990s were especially successful for the football team which was eight times a champion, five consecutive times this was the "Penta" history, who had never been achieved in Portuguese football History. FC Porto was also being successful in roller hockey (including the international level, winning two Cups ESRB), basketball, swimming and boxing. In 1993, the Cultural Council has organized several cultural events to mark the centenary of FCP and has been edited a commemorative numbered medal. FC Porto in 1995 surpassed the 100 thousand members and the following year, was the first time an athlete from FC Porto won an Olympic medal: Fernanda Ribeiro won the 10,000 meters and brought the gold medal from Atlanta (four years later she would bring the bronze medal from Sydney). Concerning handball, FC Porto in 1999 regained the title of national champion which had fled 31 years ago. As a matter of fact, 1999, has been the year of “Penta” too, scored a perfect season for the club who won the four most important modalities concerning the Portuguese sports panorama: football, hockey, handball and basketball.

 

At the beginning of the XXI century Jose Mourinho arrived to Antas after having worked as head coach at Sport Lisboa Benfica and having been outstanding in União de Leiria. It was thanks to him that Porto football team returned to international titles.

 

Winning the UEFA Cup, today called Europe League in 2003 and the UEFA Champions League in 2004, already in the new Dragão Stadium – it was a time when FC Porto again achieved full national recognition, it became champion in the four ways. In the very same year, the coach Victor Fernandez won the second Intercontinental Cup which would be added to the “portista” trophy list, a endured game and in the end, after his victory offered to “portistas”, it makes me go back to my 11 when I still was a kid any kid like me in 1987 would have liked it...

 

FC Porto is now a recognized Portuguese Club, which “gives cards” and is respected as one of the leading ones among the best international teams, being very well known. Its records, surpassed this year (2011) the rival SL Benfica: record of national football titles (68) and some of these – thirty - are very recent and so I could watch them happening…

 

The following major conquests are: the National and International Championships, dozens of others have been discounted here many Cups and Super-Cups of Portugal could be included in its records:

 

1983 - Cup Winners Roller Hockey Cup.

1984 - First European Football Final (Cup Winners).

1986 - European Champion Clubs' Cup and Continental Roller Hockey Cup.

1987 - European Champion Clubs' Cup, Intercontinental Cup and European. Super Football Cup.

1990 - European Champion Clubs' Roller Hockey Cup.

1994 - CERS Hockey Cup.

1995/96/97/98/99 - National Championship, National Football "Pentacampeão"

1997 - CERS Hockey Cup.

1999 - National Handball title (after 31 years) and national Basketball Championship.

2003 - Champions of the UEFA Cup (Football).

2004 - Champions of the UEFA Champions League, Intercontinental Cup

2006/2007/2008/2009 - National Championship - National Football "Tetracampeão".

2011 - National Champion, Champion of the Europe League, in football. National Handball title, national Basketball title, national hockey title ("decampeão" 2000 - 2011 consecutive).

2012 - National football Championship.

 

Paulo Jerónimo

Trabalho desenvolvido no âmbito de formação de Lingua Estrangeira

por MrCosmos | link do post
Quarta-feira, 25 de Julho de 2012

Isto é preparar a época ao pormenor



38' - Cartão amarelo para Pedro Cervantes, pela falta que origina o penálti.

38' - Penálti para o FC Porto! O árbitro da partida assinala mão na bola de Pedro Cervantes... A repetição mostra que não há qualquer infração."

"39' - Golooo do FC Porto (1-0), por Lucho! O argentino coloca a bola muito bem, sem hipóteses para Hélder Godinho, que até adivinhou o lado...
E assim se prepara uma época ao pormenor, sem deixar nada em claro.

1.Escolhe-se uma equipa
2.Da-se instruções ao árbitro de como tem de agir
3.Entra-se a matar sem se quer levar um amarelo
4.Primeiro golo de penalti inventado

Em 38 minutos temos uma demonstração de como vai ser a época 2012-2013 e como tem sido as épocas à 20 anos.


Eles não brincam em serviço!!! É tudo treinado ao pormenor, inclusive aqueles lances mais comuns nos jogos dos corruptos, os penaltis inexistentes!!!

Espero que esta época as direcções dos cluber e Federação de futebol estejam atentas e actuem ao que se irá passar no campeonato!!!




Wednesday, July 25, 2012

This is the time to prepare detailed



38 '- Yellow card to Pedro Cervantes, the fault that causes the penalty.

38 '- Penalty for FC Porto! The referee signals the match to hand the ball Pedro Cervantes ... The replay shows that there is no infringement. "

"39 '- Golooo FC Porto (1-0), Lucho! The Argentine puts the ball very well, no chance Helder Mendes, who guessed the side until ...
And so he prepares a time to detail, leaving nothing in the clear.

1.Escolhe to a team
2.Da are instructions on how the referee has to act
3.Entra to kill no one wants to take a yellow
4.Primeiro invented penalty goal

In 38 minutes we have a demonstration of how it will be the 2012-2013 season and how the times have been for 20 years.


They do not play in service! It is all trained to detail, including those bids more common in games of the corrupt, the penalties do not exist!

I hope this time the direction of cluber Federation and football are aware and act to what will happen in the championship!






Anónimo a 25 de Julho de 2012 às 23:45
ah, ah. São curtos de memória.
vamos recordar como foi o primeiro golo da da época 2012/2013 do grandioso SLB:
http://www.dailymotion.com/video/xs5i45_marseille-0-1-benfica_sport

Isto promete...
MrCosmos a 26 de Julho de 2012 às 11:22

A calúnia é crime!






Pinto da Costa, na Afurada

A propaganda nazi sabia que “uma mentira repetida mil vezes se tornava verdade”. Era o que dizia o senhor Goebbels, o sinistro ministro da propaganda de Hitler. O senhor Pinto da Costa há anos que lê da mesma cartilha e usa os mesmos métodos. Por exemplo, à força de repetir que o “seu” clube foi fundado em 1893, quando na verdade foi fundado apenas em 1906. (a prova:)

O Sr. Pinto da Costa montou uma ficção e vive nela. Ao contrário dos rivais de Lisboa, que escolheram animais existentes para símbolo dos seus clubes (a águia e o leão), o Sr. Pinto da Costa faz crer aos portistas o dragão existe: ! Ora os dragões têm referido repetidamente que o Benfica ganhava sempre o passado porque era “o clube do Regime”, e agora o seu Chefe chegou ao desplante de dizer que era “o clube do Fascismo”! A calúnia é crime, meus senhores e o Benfica devia pôr um processo a este senhor por difamação!

Então não é que o FC Porto fundou o Estádio das Antas (anterior ao do Dragão) simbolicamente a 28 de Maio, dia da implantação do que viria a ser Regime salazarista, enquanto o Benfica inaugurou o seu no dia 1º de Dezembro, dia da Independência, e começou, aliás, com o Desfile dos operários? Então não é que o FC Porto, graças às boas relações que tinha com o "Regime", evitou a descida de divisão em 1939/40 e em 1941/42. Então não é que o clube do Norte obteve o estatuto de utilidade pública 32 anos antes do Benfica como poderá comprovar aqui e aqui .

Não é que presidentes do FC Porto foram fotografados ao lado de Salazar a fazer a saudação nazi como poderá comprovar aqui.

Não é que o “Regime” preferia que a Selecção Nacional jogasse no Estádio das Antas. Não é que o “Regime” impediu a comunicação social de chamar ao Benfica "os vermelhos", por causa da conotação com os republicanos comunistas espanhóis, tendo passado a ser conhecidos pelos "encarnados". Não é que o "Regime" censurou o primeiro hino oficial do Benfica de seu nome “Avante p`lo Benfica”, só porque “Avante” era o nome do jornal do PC?

Anónimo a 6 de Agosto de 2012 às 22:01



O site Negócios-online avançou com uma notícia não mais do que curiosa. Esta: «A Porto-Gaia, fundação criada em 1999 para construir e gerir o centro de estágio do Futebol Clube do Porto, é uma das que pode ser extinta por ter tido uma das piores avaliações no censo efectuado pelo Governo: 84,4 % das suas receitas provêm de dinheiros públicos. Entre 2008 e 2010, a fundação recebeu 4,234 milhões de euros em apoios financeiros públicos.»

A notícia veio a lume na sexta-feira.

No domingo, o centro de estágio do FC Porto foi palco da festa e da cerimónia do 10. º aniversário da inauguração do dito complexo desportivo e contou com a presença dos dois presidentes, o do FC Porto e o da Câmara Municipal de Gaia.

Houve discursos. O presidente do FC Porto definiu a ligação do clube com a autarquia como «uma parceria de sucesso». Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Gaia optou por uma metáfora de índole conjugal e chamou-lhe «um casamento perfeito».

O presidente do FC Porto também se referiu com palavras de elogio à qualidade dos jogadores de futebol da equipa B do clube.

Sobre a notícia da antevéspera, veiculada pelo Negócios nem uma palavra nem do presidente nem do edil.

Provavelmente porque ninguém lhes perguntou nada sobre o momentoso assunto. Se calhar nem havia jornalistas presentes. Era apenas uma festa. E festa é festa.
Anónimo a 10 de Agosto de 2012 às 04:25
O meu caro amigo anónimo que agora deu em coleccionador de notícias anti-fcp, deixa-te lá de coisas que eu até sei que não és demagógico por definição, apesar de insistires em manter essa pele, e que reconheces que Pinto da Costa é o Melhor Presidente de Futebol no mundo) - comente mas é lá isto: http://www.sofoot.com/luisao-met-larbitre-ko-150710-videos.html.

Já que fazes questão de pôr o debate a este nivel ;-)
saudações
MrCosmos a 12 de Agosto de 2012 às 20:11
então ó anónimo, andas a perder qualidades?
para meu espanto hoje, li a ultima notícia sobre o TEU GRANDE presidente, na imprensa nacional, antes de a ler aqui dada por ti?!

Então não contas esta?

O presidente portista defende que o lance de Luisão com o árbitro contribui para uma «imagem negativa» do futebol.

Pinto da Costa deixou críticas ao Benfica pelo episódio ocorrido este sábado na Alemanha, onde o jogo com o Fortuna Dusseldorf não chegou ao fim, devido a um encosto de Luisão no árbitro Christian Fischer.
Após a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira (1-0 diante da Académica), o presidente portista sublinhou o ambiente de correção entre dragões e estudantes por oposição ao caso de Luisão.
«Foi um jogo correto, quer por parte das equipas, quer por parte das claques. Quando assim é, é o futebol que fica a ganhar. Esta correção vem compensar o triste episódio que vimos hoje [ontem] na Alemanha. Estes episódios é que fazem com que o futebol tenha uma imagem negativa», afirmou o líder do FC Porto.
Questionado sobre o arranque do campeonato, Pinto da Costa renovou a ambição dos bicampeões nacionais: «Nós costumamos vencer muitas vezes. Vamos tentar fazê-lo novamente, mas nada se pode garantir no futebol. Prometemos é fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para vencermos os nossos encontros».

desporto.sapo.pt
MrCosmos a 13 de Agosto de 2012 às 22:01
Sobre o caso do Luisão assino por baixo esta cronica

Quando vi o árbitro Fischer esvanecido sobre a relva fresca, com os braços deitados para trás, o que sem dúvida o fazia parecer mais alto, e com as pernas ainda no ar, como se o resto do corpo as tivesse displicentemente abandonado, lembrei-me de uma ópera italiana antiga de que gosto muito.
Conta-se em poucas palavras o final do III e último acto:
A heroína, iludida pelo vilão aldrabão, assiste ao fuzilamento do amante julgando que se trata de um simulacro que jogará em favor das suas pretensões românticas. Vendo-o tombar, nem pestaneja na ilusão de que o amante está vivo e a fingir. “Ecco un’artista!”, – eis um artista! – diz, cem por cento confiante na sua sorte e muitíssimo orgulhosa do jeito para a representação exibido pelo amante.
Bem enganada estava no entanto. O homem jazia morto e não havia volta a dar-lhe. È por causa destas reviravoltas inesperadas no enredo que a ópera antiga italiana ainda hoje arrasta multidões tal como sucede com o futebol moderno e pelas mesmíssimas razões.
Como árbitro Christian Fischer é muito mau. Foi-se ao Maxi Pereira à cotovelada, depois acobardou-se e não expulsou, como devia, Javi Garcia e Luisão. Abdicou da sua autoridade. Como artista, o árbitro é péssimo. Com aquela queda para o exagero não conseguiu convencer ninguém de que estava morto. Depois fez o que lhe competia no final da cena atribulada que lhe correu tão desconchavadamente: uma saída de fininho, pelo seu pé, obviamente, com juras de nunca mais voltar a pisar o palco.
O árbitro Fischer caiu mal, rezou a crítica sem deixar de apontar a Luisão a culpa pelo sucedido. E cair mal pode estragar uma cena inteira. Por exemplo, na tal ópera italiana antiga, lá para meio do III acto, a heroína dá-se ao trabalho de ensaiar com o amante o modo como este deve tombar fingindo-se de morto assim que a primeira descarga de pólvora seca se fizer ouvir. “E cai bem!”, diz-lhe. É uma indicação cénica preciosa.
E eis como o imprevisto final da “Tosca” tanto me fez lembrar o surpreendente final do Fortuna de Dusseldorf-Benfica.
*
O presidente do Fortuna de Dusseldorf exige que o Benfica devolva o dinheiro do “cachet” cobrado por 39 minutos de jogo tendo em conta que os jogos têm 90 minutos e foi para isso mesmo que o público pagou bilhete.
O árbitro diz que não voltou ao jogo porque ninguém do Benfica lhe pediu desculpa, nem nos balneários, depois do incidente com Luisão que descreve desta maneira: “foi como se tivesse batido contra uma parede.”
Se tivesse dito o contrário: que tinha sido como se uma parede tivesse batido nele, seria bem pior para a imagem de Luisão e do Benfica.
Luisão (ou “a parede”, como preferirem) já não é uma criança, é um jogador experimentado, internacional brasileiro, deve saber, com certeza, que os jogadores não podem tocar no árbitro nem como uma flor. Foi imprevidente e singularmente apatetada a maneira como correu para abordar o árbitro depois do lance que ditaria a expulsão inevitável de Javi Garcia.
Se o quebranto dramático do árbitro Fischer foi ridículo, não foi, no entanto, suficientemente patético para absolver a “parede” nem, muito menos, para atenuar a mediocridade, essa sim, flagrante, da reacção oficial do Benfica ao caso tratado como simples brincadeira logo ali no relvado, no meio de uma risota que revela, de forma espampanante, uma total inconsciência geral e, pior ainda, o menosprezo por uma situação que vai ser cobrada ao Benfica por muito tempo e à má fila

Continua
Anónimo a 16 de Agosto de 2012 às 23:35
Continuação


"Quando o árbitro recolheu ao camarim, as câmaras demoraram-se a focar o banco do Benfica e alguns jogadores avulso e pode-se dizer, com toda a justiça, que mais pareciam um grupo juvenil de estudantes em férias da Páscoa a gozar o pratinho de uma pequena delinquência cometida numa excursão ao estrangeiro.
E é precisamente isto que é inacreditável no caso Luisão, A Parede: a deprimente ausência de um dirigente do Benfica e à Benfica que fosse mais rápido a compreender o alcance da situação do que o árbitro Fischer a atirar-se para o chão.
Um dirigente do Benfica e à Benfica teria sabido assumir o erro do seu jogador mas não teria deixado passar em claro o não menos inusitado e despropositado encosto do árbitro Fischer a Maxi Pereira, segundos antes do peito-a-peito Luisão-Fischer.
Não vejam nisto um remoque a António Carraça porque não é.
Carraça lá terá as suas funções, certamente importantes junto da equipa de futebol, o que se respeita. É um simples funcionário do clube onde não nasceu.
Mas não tem a dimensão de grandes dirigentes e de grandes benfiquistas que se sentaram no banco com a equipa de futebol, não sabe, não faz a mínima ideia de como é que se resolve um problema deste no minuto em que acontece de modo a prevenir futuros aborrecimentos ao Benfica que é quem está em causa, muito mais do que o Luisão ou o árbitro apalhaçado.
Comecemos pela questão financeira, que devia ter saltado logo aos olhos: se o clube se acha no direito de não devolver o “cachet” então a equipa do Benfica não podia ter abandonado o campo de jogo tão alegremente.
Poderia sair o árbitro, poderia recolher ao balneário a equipa adversária, mas a equipa do Benfica deveria ter ficado em campo à espera do reatamento do jogo particular para que foi contratada.
E ficando, na pior das hipóteses, sozinha a equipa em campo, sem árbitro e sem adversário, dificilmente poderiam vir os alemães exigir ao Benfica compensações financeiras pelo fim prematuro do jogo que foi abandonado pelas duas outras partes. Feito o mal, que bem ficaria o Benfica em campo, sujeitando-se a disputar o resto do jogo só com 9 jogadores, assumindo de caras os comportamentos irregulares de Javi Garcia e de Luisão, afastados do jogo pela justiça interna do clube que é um dos maiores do mundo e não recebe lições de moral nem de delinquentes nacionais nem de estrangeiros.
O pedido de desculpa ao árbitro seria também fundamental. Era só esperar que ele abrisse um olho, o que nem tardou muito.
A gestão do episódio nos balneários é desconhecida do grande público e, provavelmente, nem existiu. E em que língua terá ocorrido, se ocorreu, constitui também grande dúvida.
O silêncio oficial e oficioso sobre tudo isto nas primeiras 24 horas consentiu, por desleixo, no crescimento de um monstrozinho.
Há quem lamente, neste arranque de época, a falta que faz ao Benfica um defesa-esquerdo ou um jogador de vai-vem à semelhança do fabuloso Ramires ou mesmo a falta de um goleador menos monocórdico do que Cardozo. Mas o que ficou à vista de todos na jornada triste de Dusseldorf foi outro género em falta: Benfica e senso político.
O Benfica sofre de défice de… Benfica. Que pena.
*
Mais um caso flagrante de falta de Benfica e de senso político no Benfica. Bem mais triste do que o episódio de Dusseldorf é o episódio de Maputo, menos ventilado nos jornais e ainda bem porque é coisa que envergonha os benfiquistas.
O FC Porto anunciou uma parceria com a Academia Mário Coluna e, de acordo com a notícia de “A Bola”, passará a ter “preferência sobre os jogadores formados naquele projecto liderado pelo antigo capitão do Benfica”.
É caso para perguntar: onde é que anda o Benfica?
Será que acabou?"

por Leonor Pinhão in A Bola

Anónimo a 16 de Agosto de 2012 às 23:39
Mas porque será que adeptos de um clube cujo presidente ostenta este cadastro criminal: http://arquivodabola.wordpress.com/2010/10/10/luis-filipe-vieira-julgado-e-condenado-por-roubo/ andas mais preocupados em fazer juízos de valor dos presidentes dos outros clubes em vez de olhar para dentro?

Diz que é uma espécie de glorioso, diz que é uma espécie de...
MrCosmos a 18 de Agosto de 2012 às 17:28

Diferenças:

Jesus (SLB):
"Foi uma exibição (Soares Dias) com muita personalidade, gostei muito"

Vitor Pereira (FCP):
"Valeu tudo na área (do Gil Vicente), nos cantos e livres a nosso favor. Vi pelo menos dois jogadores serem agarrados. Isto tudo junto não nos permitiu um melhor jogo e sair daqui com os três pontos, que era o nosso objetivo."

Digo eu:
-"Assim se trabalha para colocar pressão na arbitragem..."

-"Apesar de ter visto um golo da sua equipa mal invalidado, Jesus gostou da arbitragem..."

-"O sr. Victor, mesmo sem nada a reclamar contra a sua equipa, queixa-se..."

-"Na proxima a semana vamos ver o efeito destas declarações..."


PS: Com isto não desculpo a cagada táctica do Jesus, mas é para mostrar que os erros do passado continuam a persistir...

------
Quanto ao Roubo que o Sr. Luis Filipe Vieira foi condenado e não mostru arrependimento em tribunal, compreendo o acto e o sentimento demonstrado só o engrandeceu.
O Sr. "Cosmos" conhece a historia porque ela é publica e escreve ou dá links da mesma em onde não se escreve só a verdade e toda a verdade...
primita-me sugeria-lhe um acto mais honroso e nobre dar links do seu "querido lider" que se fala e/ou se ouve a verdade e toda a verdade.
Ou então escreva sobre que levou o vosso "querido lider" aldrabar a data da fundação do FCP.


Anónimo a 20 de Agosto de 2012 às 00:36

foto perfil.jpg

pauloc.jeronimo@gmail.com

pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Controle de invasão ET
comentários recentes
Hand ball is actually a nice game to watch. I firs...
Children are not good with lies. They doesnt know ...
Woww!!! I am glad you have shared this old picture...
Alors, dit-il,Au Revoir ! , dit-elle. Alexandre O'...
Jovem, apesoado, dotado, submisso, procura homem d...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
.