A tradução é um exercício imensamente difícil e perigoso.

O título do famoso poema , " Dobrada à moda do Porto" , de Álvaro de Campos , heterónimo de Fernando Pessoa, conhece, em França, duas traduções.

 

Vejam-se duas propostas opostas de dois grandes tradutores :

Guibert traduz , assim, o título : "Tripes à la mode de Caen ".  Guibert , com a sua tradução, reenvia para o que o leitor Francês conhece.

Já Quillier opta por o que o leitor Francês não conhece : "Tripes à la mode de Porto ".

Mas esta problemática complica-se, ainda mais, quando sabemos que "Dobrada à moda do Porto"  é  a tradução Lisboeta de " Tripas à moda do Porto".

 

Acho que não é amanhã que deixaremos de pensar no mito da Torre de Babel .

 

E Viva o Porto !

por PortoMaravilha | link do post
Que grande confusão a fazer lembrar algum "lost in translation", mas não:

Os pratos referidos não são, nem por sombras, sobreponíveis. Mesmo entre Tripas à Moda do Porto e Dobrada à Portuguesa há diferenças marcadas. Em relação às Tripes de Caen, então, não há sequer pálida semelhança, é mesmo um prato tão diferente como diferentes são uma carne assada e um cozido, apesar de ambos levarem carne de vaca.
Luís Pontes a 19 de Fevereiro de 2010 às 12:42
Luís Pontes, muito obrigado pelo seu comentário. Apenas referi as traduções de Guibert e de Quillier , relativas ao poema de A. Campos. Eu optaria por " Tripes à la mode de Porto ".

Tentei apenas mostrar que a tradução é re-criação , da mesma maneira que a culinária é re-criação.

Se a tradução ( e a própria literatura ) é um palimpseste , também a arte culinária ( para mim é uma arte ) o é.

Creio que em toda a paisagem ocidental existe esse palimpseste. Um "cassoulet" não é mais que uma variante da feijoada ou vice-versa. Creio eu.

Talvez já seja mais difícil encontrar analogias entre a comida ocidental e oriental.

Acho que há um prato enigmático em Portugal : " Carne de Porco à Alentejana " . Essa mistura de marisco e carne de porco dá a pensar. Ligada à (re) conversão ?

Relativamente, às tripas : Vivo na Normandie. Conta-se que foram os Vikings que trouxeram esse hábito alimentar para a Normandie quando a ocuparam. E sabemos também que os Normands ( já Vikings ) chegaram várias vezes à cidade do Porto e à costa Portuguesa.

Terão sido eles quem deram a conhecer o cozinhado das tripas ?

Nuno
Caro Nuno,
Peço desculpa pela resposta tão tardia.
Em relação à Carne de Porco Alentejana, a coisa é bem mais prosaica do que o seu alvitre: de facto o que existia eram dois pratos, a Carne de Porco Frita, no Alentejo, e a Carne de Porco com Ameijoas, no Algarve.
Entretanto, na altura, a carne dos porcos algarvios era muito mal vista pois os animais eram frequentemente alimentados com restos de pescado, o qe ensardinhava a carne. Para obviar este problema, alguns industriaias de restauração passaram a importar carne de porco do Alentejo e anunciavam aos fregueses "Carne Alentejana de Porco com Ameijoas". Da carne alentejana de porco, foi um instante para passar a "carne de porco alentejana" e por fim a "carne de porco à alentejana".
Muito Obrigado pela sua resposta.

A carne de porco alentajana é sem dúvida o prato popular Português que mais atrai e questiona por estas terras.

Mas também tenho ouvido várias vezes, por estas terras, que só os Portugueses sabem cozinhar o porco. O que não deixa de ser interrogativo.

Nuno
Caro Nuno,
Temos um frequente primeiro impulso de superlativizar a excelência do "genuíno" produto português.
Se em alguns casos (infelizmente bem menos que o desejável) até temos razão, na imensa maioria das vezes apenas falamos por bravata patriotica. Para evitar cair nesse provincianismo periférico opto, sempre que sinto impulsos de falar em "melhor do mundo" por usar uma fórmula mágica que deixa todos contentes: "O pão alentejano é o melhor pão alentejano do mundo" ou " Não há no mundo melhor cozido à portuguesa que o cozido à portuguesa". Fica tudo satisfeito e não se diz mentira nehuma!
Em relação ao porco a cozinha portuguesa é até bastante pobre, não na utilização do suíno, mas mas na falta de imaginação das soluções arranjadas, que, excepção feita ao leitão bairradino, um must, são doses do mesmo e mais do mesmo. Senão repare: cozido, frito, assado, grelhadso, com cebolada e refogados, anda sempre tudo "por ali", sem qualquer solução culinária que se possa dizer original.
A cozinha portuguesa é verdadeiramente atlântica e virada para o pescado , onde aí sim, temos verdadeiras maravilhas, veja-se o mundo do bacalhau, e não tão "mediterrânica" como nos têm querido vender.

Abraço
Caro Luís,

Obrigado pelo seu comentário. Tenho seguido ( embora não cosiga comentar ) o seu excelente blog.

Acho que está demasiado pessimista quanto à aletria. As tradições nunca morrem : Transformam-se. Mas acho que isso é sinal de vida.

A cozinha Portuguesa pode ser pouco imaginativa quanto ao trabalho criativo culinário sobre o porco, mas parece-me muito superior à Francesa neste aspecto.

Repare que o javali que não é mais que um suíno selvagem tem tendência a desaparecer das Auberges ( restaurantes caros ). Talvez porque a sua preparação não tivesse sido trabalhada e que, justamente, se esquecesse que uma tradição evolui ?

Tinha um prof de Teoria Literária que nos contava que para compreender a arte era preciso conhecer a culinária. E que sem o conhecimento desta última não havia compreensão da arte.

Vinha de Porto Alegre e era uma autêntica encicolpédia viva.

Explicava em suma : Os pratos mais rafinados do mundo são Franceses e Chineses. E a melhor cozinha popular do mundo é a Portuguesa.

Concordo em parte no que escreve quanto à divisão Atlântico e Mediterraneo no que diz respeito à arte culinária.

Digo em parte porque eu faria a distinção entre regiões quentes ( sem ou pouca água ) e regiões frias ( a neve derretida é água ).

Não é igual criar com ou sem água.

O cozido à Portuguesa não é mais que un "Pot au feu" amelhorado ( mas aí encontramos as influências da Borgonha tal como para o Vinho do Porto ).

Repare que quanto ao Bacalhau ( palavra de origem Basca ) tal como Morue ( palavra de origem Bretã ) estamos virados para o Atlântico.

Mas onde encontramos a junção do Atlântico e das terres do interior, talvez seja na carne de porco alentejana.

Algo inédito, antropologicamente falando.

Depois esta pode ser melhor ou pior cozinhada. Mas é um prato que aqui intriga.

Desculpe esta longa prosa.

Abraço,

Nuno

Caro Nuno,
Em relação ao seu mestre de Porto Alegre, está visto que ele gostava, como nós, dos superlativos. Parafraseando-me, eu diria que "Os pratos Franceses e Chineses mais rafinados do mundo são Franceses e Chineses. E a melhor cozinha popular Portuguesa do mundo popular é a Portuguesa.
O seu conceito de criar com ou sem água, como traço distintivo parece-me uma pista muito interessante e a explorar, sem dúvida.
Em relação à Alentejana, veja http://outrascomidas.blogspot.com/2010/02/uma-alentejana-diferente.html

Bom fds. Luís Pontes
Luis Pontes a 10 de Setembro de 2010 às 10:36
Caro Luis Pontes, Deixe-me também dar-lhe as boas vindas a esta caixa de comentários do COSMéTICAS.org.

Também para felicita-lo pelo acerto de comentar este post em concreto, é que agora relendo-o e à distância que esta-mos da sua publicação, o Luís sem querer veio-me alertar para uma problemática que afinal o meu amigo Nuno PortoMaravilha já me andava a alertar indirecta e inocentemente para a problemática da tradução à muito , muito tempo, (Este foi um dos seus primeiros post's por aqui), e eu nem me lembrava...
Uma pessoa aqui com estes piteus de post's e andei ainda recentemente a perder tempo insistindo com o gogle translator para "comidas Rapidas". Lol.

Caro Luis, Bem haja por ter opinado, e pronto,
Saboreie mais um ou outro post à vontade.

A Cafetaria encerra é as 16:00, depois que também já aprendi com o Nuno, , e tirei a limpo , que o café do fim da tarde ou depois de jantar, era um motivo forte para insónias! És uma enciclopédia, Pá!!
E com o ressuscitar deste post, (por não gostar da grafismo do mesmo) ainda descobri isto, muito interessante: http://asminhasimagens.no.sapo.pt/BabelPoster.jpg.

Nuno, este post merecia um retoque de cosmética, lol. Se tu queres, ãh!


MrCosmos a 20 de Fevereiro de 2010 às 10:57
Liked your site I will often come to see and get usefull information from this.keep going
p5 cubot a 10 de Junho de 2014 às 07:07
nice post, I can see your point, it's very different from others, good work, thanks for sharing, please keep updating.

foto perfil.jpg

pauloc.jeronimo@gmail.com

pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Controle de invasão ET
comentários recentes
Merci pour le partagehttp://boomlasers.alzawaia.co...
Hand ball is actually a nice game to watch. I firs...
Children are not good with lies. They doesnt know ...
Woww!!! I am glad you have shared this old picture...
Alors, dit-il,Au Revoir ! , dit-elle. Alexandre O'...
Jovem, apesoado, dotado, submisso, procura homem d...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
nice work, I can see your point, I can't agree wit...
.